fbpx

Análise Do Pico: Praia Brava De Itajaí

Análise Do Pico: Praia Brava, Itajaí/SC 

Hoje vamos dar início a uma série de postagens chamada Análise Do Pico, começando pela incrível Praia Brava de Itajaí, no litoral norte de Santa Catarina.

Balneário Santa Clara

Antigamente chamada de Balneário Santa Clara, a Praia Brava é hoje uma das mais badaladas no estado de Santa Catarina. Certamente muito dessa popularidade se deu fora do meio do surf, por conta de algumas baladas de música eletrônica que abriram os olhos daquele lugar para o público em geral.

A Vizinha BC

Inegavelmente, outro fator que contribui bastante para o desenvolvimento da Brava foi a saturação da vizinha Praia Central de Balneário Camboriú. Muitas pessoas, cansadas das multidões dali, começaram a buscar a Praia Brava à procura de sossego.

Até hoje, muita gente pensa que a Brava pertence ao município de Balneário Camboriú, talvez pela proximidade ou pelo fácil acesso através da Estrada da Rainha, que corta o Morro do Careca. Na verdade, a Brava pertence ao município de Itajaí, uma das cidades mais importantes de Santa Catarina.

Constância De Ondas

A Brava é sem dúvidas o pico mais constante da região, quase sempre oferece alguma condição de surf. Suas ondas fortes e tubulares são bastante procuradas pelos surfistas catarinenses, tanto pelos locais de ambas as cidades como pelos de outras regiões como Blumenau, Brusque e Navegantes por exemplo. Além disso, muitos paranaenses praticantes do surf também são frequentadores assíduos nos finais de semana, dada a pequena distância de Curitiba até lá. 

Ocupação Imobiliária

Nos últimos anos a praia vem passando por um processo de urbanização e verticalização extremamente rápido. Diversas construtoras ergueram centenas de empreendimentos que acabaram com o ar antes agreste que a Brava tinha, até meados dos anos 2000. Isso fez com que mais e mais pessoas passassem a frequentá-la, chegando ao ponto em que se torna difícil achar um lugar na areia no auge do verão após às 11 da manhã. Obviamente, isso também impacta no número de pessoas na água, de fato o crowd tem aumentado ano após ano, mas nos dias grandes muitos surfistas acabam optando por surfarem em outros picos mais acessíveis. 

O Lado Bom Da Coisa

Embora alguns não aprovem, toda essa movimentação trouxe melhorias estruturais ao bairro. Hoje são diversos bares, quiosques, restaurantes, pista de skate, escolas e até um shopping center de alto padrão na área, os quais atendem bem a todos os tipos de clientes. Isso fez com que muitas pessoas até se mudassem para lá, saindo do centro de Itajaí e BC. Outra questão que favorece a popularização da praia é o fácil acesso para quem chega tanto pela BR-101 quanto pelo aeroporto da vizinha Navegantes.

O Surf Na Brava

A história do surf em Itajaí data do início do anos 70, quando surfistas paulistas e cariocas passaram a frequentar as praias da região enquanto vagavam pelo litoral catarinense. Décadas se passaram e muitos foram os surfistas que se destacaram nas tubulares ondas do pico. Desde amadores praticantes de fim de semana até profissionais da elite mundial, a Brava tem seus momentos para todos os níveis de habilidade. No entanto, queremos abordar aqui aqueles dias clássicos, que fizeram a fama dessa praia e pelos quais os locais esperam todos os anos.

Palco De Eventos Memoráveis

Ao longe das décadas a Praia Brava sediou inúmeros campeonatos de surf. Desde etapas locais de surf amador até eventos de porte mundial como foi o WQS Maresia Surf International em 2007, vencido por Adriano de Souza. Outro evento que merece destaque foi a Taça Governador do Estado/Mormaii Surf Pro em 1998. Esta competição rolou em condições épicas, talvez as melhores já vistas naquela praia em um campeonato, que foi vencido pelo cearense Fábio Silva, seguido do catarinense Andreas Eduardo. Foi um show de tubos grandes e notas excelentes.

Surfistas De Destaque

Análise do pico praia brava itajaí
Rodrigo Cutelo – Foto: Ricardo Alves

Nos dias em que a Brava está quebrando clássica, com tubos grandes e velozes, certamente haverá alguns caras na água os quais estarão dando show e mostrando como se surfa aquelas ondas de forma magistral, deixando qualquer surfista que esteja na praia com vontade de pegar aqueles mesmos tubos. Mas não se engane, elas não são para qualquer um. Estes são apenas alguns deles:

  • Makon Gall
  • Rodrigo Cutelo
  • James Santos
  • Mickey Bernardoni
  • Daniel Ostrowski
  • Pedro Meyer
  • Terence Reiser
  • Willian Cardoso
  • Mário Tetto
  • Matheus Navarro
  • Pedro Norberto
  • Ricardo Alves (Bora)
  • André Cafu
  • Petterson Thomaz

Além destes, há diversos outros surfistas locais que dão show e completam tubos incríveis no dia a dia da praia brava. Quando o mar está bom mesmo, há também dezenas de fotógrafos e videomakers na areia e dentro d’água, prontos para registrar os melhores momentos de cada sessão. Entre eles alguns caras que são destaques no cenário nacional como Ricardo Alves, Osvaldo Pok, André Deichmann, Márcio David, Pablo Aguiar e Bruno Tessari. Algumas imagens alucinantes podem ser vistas na conta @bravaclassic no Instagram, confira!

Melhores Condições

Análise do pico praia brava itajaí
Foto: Osvaldo Pok / Pok Fotografia

Conversamos com um dos melhores surfistas locais da área, especialista em Praia Brava, o freesurfer profissional Michelangelo Bernardoni. Mickey, como é mais conhecido, contou para nós quais são as condições ideais para que a Brava quebre clássica. Confira abaixo:

Swell De Leste / Sudeste

A direção correta do swell é primordial na Brava. Certamente os melhores são sempre do quadrante leste, melhor ainda se tiver um pouco de influência de sudeste. Dessa forma as ondas tendem a abrir mais e os tubos correm tanto para a direita quanto para a esquerda. Se o swell tiver muita influência de sul, a tendência é de que as ondas fechem bastante. Se tiver muita influencia de nordeste, as ondas até abrem e podem rolar boas ondas para a esquerda principalmente, todavia, com forte correnteza sentido sul.

Período Médio

Se o período do swell for longo demais para os nossos padrões, algo acima de 12 segundos, pode ser que haja muita energia na ondulação que encosta na praia. Dessa forma, isso faz com que as ondas fechem bastante também, ficando mais grossas e desafiadoras. Além disso, com período muito alto com grandes ondulações a arrebentação fica praticamente intransponível. O ideal é sempre um período médio em torno do 10 segundos.

Vento Oeste / Noroeste

O terral faz toda a diferença na Brava. Na maioria dos picos do mundo o terral é o melhor vento, nesse caso, dos quadrantes oeste e noroeste. Todavia, para que as ondas tanto do Canto do Morcego, quanto da Lagoa e das outras valas espalhadas pela praia possam atingir seu maior potencial, o vento terral é primordial. Ele segura as ondas, dá formação, faz com que elas abram mais os tubos fiquem mais largos e definidos.

Fundo Irregular

Estamos falando de um praia que tem uma areia grossa, do tipo que se move bastante. Sendo assim, diferentemente de outras praias de areia dura e compacta, a Brava sofre com mudanças na qualidade dos bancos de areia constantemente. A ação das ondulações e dos ventos modifica bastante as valas, por isso fique sempre atento aos novos bancos que surgem ao longo da praia.

Maré Enchendo

Com a maré muito seca a tendência das ondas é fechar rápido. No entanto, depende muito de como estiver o fundo e em qual vala você estiver surfando. Regra geral é que com a maré enchendo a qualidade das ondas tende a melhorar por ali, ganham mais pressão e com mais água em cima da bancada a formação fica cada vez melhor. Com a maré muito cheia pode ocorrer de os tubos sumirem e em alguns pontos da praia ainda acontece o backwash, que atrapalha bastante a prática do surf.

Pranchas Ideais

Quando as condições do mar na Praia Brava estão bem tubulares e pesadas, estar com o equipamento certo é essencial. Portanto, separamos alguns modelos de pranchas ideais para essas situações, incluindo o shaper Alexandre Snapy, exímio conhecer do pico. Sobretudo, prefira a rabeta round-pin em todas elas e quem sabe até testá-las com quatro quilhas. Lembre também de usar uma cordinha grossa de pelo menos 6 pés.

*Em breve teremos as pranchas Stacey disponíveis em nosso site. Aguarde!

 

 

 

 

6 thoughts on “Análise Do Pico: Praia Brava De Itajaí

  1. Adriano Marques Caram says:

    Matéria muito boa com vários tópicos com conteúdos perfeitos, parabéns a todos envolvidos, esse é um pouco que ainda não conheço e que depois dessa matéria terei uma visão melhor sobre ele, abs

Deixe uma resposta

WhatsApp chat