fbpx

Como Pegar Tubos: Dicas Valiosas

Como Pegar Tubos: Dicas Valiosas⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Passar por dentro de uma onda é certamente o momento mais mágico do surf e foi pensando nisso que montamos este artigo com dicas valiosas de como evoluir nos tubos.

De fato a arte de entubar não é das mais fáceis. Entretanto, a boa notícia é que muitas vezes o primeiro tubo completado é o mais difícil. Depois dele, os próximos vão saindo cada vez mais naturalmente. Por uma série de motivos, muitos surfistas intermediários e até mesmo alguns avançados ainda não tiveram o prazer de completarem seu primeiro tubo.

Dependência Das Condições

pegar tubos

Os surfistas dependem muito das condições do mar para poderem realizar certas manobras e com o tubo não é diferente. Aliás, o tubo é a manobra que mais depende do tamanho e formação das ondas estarem adequadas para isso. Batidas, rasgadas, floaters, cutbacks e até mesmo aéreos podem ser realizados na grande maioria dos dias com ondas, por menores que elas estejam. Todavia, para entubar a coisa é diferente.

Quando falamos em tubos encaramos uma realidade cruel. Algumas vezes as ondas podem estar muito pequenas para isso, em outras a maré não ajuda ou o vento maral deforma as condições. Podem passar anos sem que o surfista encontre as condições perfeitas para finalmente realizar seu sonho de completar um tubo.

É claro que tudo depende de onde cada um costuma surfar. Se é em alguma praia em que as ondas geralmente são fortes e tubulares como Itacoatiara, Brava de Itajaí ou mesmo em picos gringos na Indonésia, Califórnia, Havaí ou América Central, esta missão sem dúvida é muito facilitada. Imagina então para quem pode praticar em piscinas como a do Kelly Slater ou a de Waco, em que as ondas quebram sempre iguais e previsivelmente tubulares. Isto sim é uma vantagem e tanto.

Condições Propícias E Técnica Correta

pegar tubos
Mickey Bernardoni – Foto: @phl.photo

Bem, mas se o surfista dependesse apenas das condições ideais para entubar, isso não seria tão difícil de acontecer, correto? Exato. Realmente dependemos muito das condições mínimas ideais para isso. Entretanto, este é apenas um pilar do sucesso dessa missão. Os outros dizem respeito ao surfista e ao seu equipamento.

Com relação ao surfista, tudo começa com uma boa leitura das ondas, seguida de um drop focado para o tubo e uma excelente combinação de posicionamento e controle de velocidade. Existem basicamente duas formas de pegar um tubo, a primeira é dropando até a base e ajeitando para se encaixar no tubo, seja acelerando para alcançá-lo ou atrasando para esperá-lo rodar. A outra é mais desafiadora e exige maior habilidade, conhecimento e coragem, que é dropando direto dentro do tubo.

Portanto, para aprender a entubar é necessário praticar, praticar e praticar. Dessa forma, separamos algumas dicas importantes para que você possa acelerar sua curva de aprendizado e evolução em busca do domínio na técnica de entubar.

  • Bote Para Dentro Das Fechadeiras

pegar tubos

Sabemos que levar um caldo surfando nunca é bom, mas faz parte do processo de aprendizado. Isso serve principalmente na questão dos tubos, pois ondas tubulares e fechando permitem que o surfista se encaixe em velocidade dentro delas. Aproveite estas oportunidades para ajustar o posicionamento e treinar o caldo se afastando da prancha na hora da queda.

Se você tiver medo de quebrar sua prancha ou se machucar fazendo isso, procure treinar com pranchas de espuma ou até com um bodyboard, mesmo que deitado.

  • Atenção Ao Posicionamento

Não importa o tamanho das ondas, se você pretende pegar tubos você precisa estar muito consciente do seu posicionamento dentro d’água. Sendo assim, antes de entrar no mar preste muita atenção em como as ondas estão quebrando e onde estão os tubos mais abertos. Ao chegar no outside entenda se está realmente no local desejado e preste atenção nas ondas que os outros surfistas estão pegando e em como elas estão rompendo. Se achar necessário, converse com a galera que está se dando bem nos tubos e pegue dicas dos mais experientes no lineup.

  • Remada Forte E Drop Ágil

Uma remada forte, veloz e comprometida para uma onda tubular é meio caminho para um tubo bem surfado. Se o surfista entrar atrasado ou mal posicionado na onda poderá perder o tubo e ainda assisto-lo quebrando sozinho, ou pior, levar uma bela vaca voando do lip e correndo o risco de sofrer alguma lesão.

Mas também de nada adianta apenas a remada ser forte se o drop for lento. Em ondas tubulares é de suma importância que o surfista se coloque em pé na prancha rapidamente e visualize onde o tubo irá rodar, para que assim consiga se posicionar da melhor forma e possa completar a onda passando por dentro.

  • Flexione Os Joelhos Corretamente

Não seja este cara

Essa dica funciona para qualquer manobra no surf e não apenas para os tubos. Quando o surfista flexiona apenas o quadril e agacha o peito e a cabeça para frente ele acaba levando uma lipada na lombar e caindo ou ficando atrasado, perdendo velocidade e não completando o tubo. Além do mais, é uma posição pouco um tanto quanto estranha, para não dizer feia mesmo. Portanto, lembre-se de dobrar os joelhos e compactar seu corpo como um todo e não apenas a parte superior. Na hora de entubar jamais deixe seu quadril mais alto que seu peito e sua cabeça, jamais.

pegar tubos
O mestre Kelly Slater mostrando como se faz
  • Ombros E Braços

Mantenha seus ombros dissociados e os rotacione para que seu peito aponte na direção da onda, para a saída do tubo. É claro que os tubos são dinâmicos e podem exigir movimentações e ajustes, mas quando estiver encaixado e confortável na posição, lembre-se dessa dica. Evite ao máximo deixar seus ombros paralelos e seu peito apontando para o outside nos tubos de front e para a praia nos tubos de back.

Outro fator importante são os braços. Não vamos entrar em detalhes técnicos avançados por enquanto, isso ficará para outra oportunidade, mas uma dica essencial neste momento é apontar seu braço da frente em direção à saída do tubo. Quando você faz isso sua chance de sair é muito maior.

  • Olhos Sempre Abertos

Pode parecer óbvio, mas é muito comum que surfistas menos experientes fechem os olhos quando a onda começa a cobri-los, como se estivessem com medo de serem atingidos por algo no rosto. Mantenha os olhos sempre abertos, mantenha a calma e perceba as nuances da onda. Só assim você conseguira manter a linha correta para sair do tubo e principalmente ajustá-la caso note que precisa subir ou descer na parede dentro do canudo.

  • Viaje Muito

Certamente a forma mais fácil de aprimorar sua habilidade e técnica nos tubos é viajando para locais onde eles são abundantes. Imagine você quantos tubos ou oportunidades de entubar você teve no último ano em seu pico local. Imagine agora ter cinco vezes mais chances de entubar em apenas uma ou duas semanas. Pois é isso que pode ocorrer se você escolher viajar para picos onde haja tubos diariamente.

Locais como Lagrundi (Nias) e Macaronis na Sumatra, Bingin em Bali, Colorado na Nicarágua, Puerto Escondido no México ou Cokes nas Maldivas são exemplos de locais em que os tubos rolam praticamente em qualquer onda acima dos 4 pés. Esta é uma forma de puxar seus limites e desenvolver suas habilidades em condições desafiadoras, ampliando sua zona de conforto e trazendo resultados muito bons na sua performance quando surfar novamente as ondas do seu quintal.

Mas não é apenas no exterior que existem tubos. Em dias de altas ondas na Praia Brava de Itajaí, nas praias de Saquarema, Fernando de Noronha, Maresias, Praia do Francês e Regência por exemplo há tubos para todos os gostos e habilidades. Fique atento à previsão, se programe e se jogue.

  • Tenha Confiança E Persistência

pegar tubos

Por fim, tenha muita confiança no que está fazendo. Muitas vezes o melhor tubo da vida de um surfista (inclusive o meu) acaba sendo criado em situações em que parecia ser impossível de encontrar a saída. Se você confiar e permanecer lá dentro ao invés de deixar que o medo e a insegurança te dominem poderá acabar pegando a melhor onda da sua vida.

  • Equipamento Ideal

Estar com a prancha certa faz uma enorme diferença na hora de surfar ondas tubulares. Desde o poder de remada e a entrada nas ondas até a performance dela dentro dos tubos, a prancha ideal te fará completar tubos que você talvez não imaginasse serem possíveis.

Para mares tubulares prefira pranchas com bastante poder de remada, velozes na parede da ondas e que tenham bastante segurança e controle. Estas pranchas geralmente contam com mais curva de rocker de entrada, seguindo contínuo pelo meio e com uma saída acelerada. Também têm uma boa quantidade de single concave para imprimir ainda mais velocidade. Prefira as rabetas mais fechadas, round ou round pin, elas performam com estabilidade e segurança nas cavadas e dentro dos tubos.

Se quiser conhecer alguns modelos que consideramos ideais para as condições de ondas tubulares, acesse nosso artigo apontando Seis. Aproveite também para encaminhar este artigo para seus amigos que desejam melhorar suas performances nos tubos e divirtam-se juntos nos barrels!


Deixe uma resposta

WhatsApp chat