fbpx

Lost Swordfish: Analisando Pranchas

Lost Swordfish: Analisando Pranchas –

Chegou a vez da moderníssima Lost Swordfish aqui em nossa série Analisando Pranchas. Seguindo a tendência de outras fabricantes, a Lost Mayhem também lançou recentemente um modelo de prancha fish que combina o clássico e o moderno. Confira todos os detalhes a seguir.

A Origem

Prancha Lost Swordfish
Prancha Lost Swordfish

Esta é uma prancha que leva o nome de um dos peixes mais simbólicos do planeta, o peixe-espada, em inglês Swordfish. É notório para muitos que nós que ele é um peixe furiosamente rápido, agressivo, com uma cauda larga, poderosa e um nariz pontudo. Pois bem, reservadas as proporções e comparações, assim também é que se vê a Swordfish da Lost.

Criada pelo shaper Matt Biolos, o Mayhem, seu projeto foi desenhado a pedido e em parceria com um atleta de ponta da marca, assim como vimos em outras pranchas como a HT2.5 da Sharp Eye e a The Medina da Cabianca por exemplo.

Neste caso, o responsável por solicitar e dirigir o projeto foi o californiano Kolohe Andino. Na verdade a Swordfish foi muito baseada em uma das prancinhas alternativas favoritas do Kolohe, a RNF-Retro (Round Nose Fish Retro). Este novo modelo é de fato uma extensão da RNF. Kolohe queria uma prancha que fosse muito divertida em ondas pequenas e que fosse acima de tudo muito veloz. Da mesma forma, Andino pediu que ela oferecesse um surf mais performance que a Round Nose Fish.

Assim sendo, Kolohe e Biolos entraram no processo de desenvolvimento, feedback e ajustes até que chegaram ao resultado final, a Swordfish. Aliás, este resultado foi sensacional, tanto que Kolohe declarou: “Eu amo isso. Pode ser a melhor prancha alternativa que já usei. Vamos torná-lo um modelo comercial!”.

Outline E Bordas

lost swordfish

Igualmente à Fishbeard da Al Merrick, a esta prancha traz com ela um outline mais semelhante a pranchas de alta performance do que a pranchas fish clássicas. A Lost Swordfish é um mix entre as duas categorias, com um contorno moderno, mas ainda assim mais largo do que as pranchas high performance, ela é extremamente rápida. Sua área de bico um pouco mais larga aumenta a sustentação na parte da frente e entrega excelente remada. Da mesma forma, ela fornece muita velocidade e projeção lateral em uma enorme variedade de ondas.

Detalhes importantes também aparecem no final da prancha, onde ela conta com um bump na altura das quilhas laterais. Essa quebra de linha faz com que a rabeta se estreite de forma abrupta. Isso a deixa mais arisca, sendo capaz de realizar curvas mais fechadas e atacar partes mais críticas das ondas por conta deste ponto de rotação, uma espécie de pivô, em seu outline. Isso tudo é complementado por um final de rabeta swallow médio em profundidade e bem refinado. Assim sendo, a Swordfish segura muito bem nas curvas em alta velocidade, apresentando excelente tração e drive.

Suas bordas são médias/baixas, sendo um pouco mais afiadas na parte final da prancha, o que a faz ser mais responsiva e sensível quando pressionada no pé de trás. Sendo um pouco mais cheia do meio para a frente, a remada da Swordfish irá te fazer pegar muito mais ondas por seção.

Concave

O concave da Swordfish é o mesmo da RNF-Retro. Começa com um single suave na parte da frente e assim segue até um pouco a frente das quilhas laterais, onde muda para vee. Essa combinação entrega boa sustentação e velocidade sob o pé da frente e muita responsividade e manobrabilidade sob o pé de trás. O vee nessa região faz com que ela execute trocas de direção super ágeis nas bordas e seja bastante solta.

Rocker

Um mudança visível neste modelo em comparação com a Round Nose Fish Retro foi o rocker de bico. No caso da RNF, ele é baixo, assim como todo o restante da prancha. Já no caso da Swordfish, seu rocker de entrada foi aumentado, permitindo que ela se encaixe melhor em ondas mais buraco, principalmente no drop e em manobras nas partes mais críticas. A partir daí ele segue estagiado pelo meio, fazendo com que ela flua muito bem nas parte mais flats das ondas sem perder velocidade. Da mesma forma, seu rocker de saída é baixo, o que ajuda na velocidade e na tração da prancha.

Quilhas

Ela vem de fábrica com cinco encaixes de quilhas e isso significa versatilidade. Sabemos da grande influência que as quilhas podem ter na performance das pranchas. Todavia, no caso da Swordfish você realmente pode ter várias pranchas em uma.

Seu desenho foi pensado para ser uma prancha divertida e performática ao mesmo tempo, como já dissemos anteriormente, e certamente ela é. Então, caso você seja uma pessoa que gosta ou pode ter apenas uma prancha, invista em diferentes jogos de quilhas. A Swordfish responde muito bem tanto como biquilha, quanto como tri e também com quadri.

Se vai surfar ondas bem pequenas, dê preferência para a biquilha. Use as quilhas no estilo keel e surfe tão rápido quando jamais pôde imaginar. Com essa configuração esta prancha poderá fazê-lo divertir-se e também manobrar em ondas que não pensava ser capaz disso. Nesse caso recomendamos a AM Keel da Futures e a CI Keel da FCS2.

Se a sua intenção é surfar ondas um pouco maiores e com boas paredes para performar, vá de tri ou quadri. A configuração com três em ondas boas é a melhor em termos de respostas rápidas e manobras críticas. A quilha central faz o papel de pivô, fazendo com que ela vire de forma mais agressiva e vertical. Nesse caso, prefira quilhas mais retas, visto que ela tem pouca curva de rocker de rabeta. Isso fará a prancha fechar mais as curvas em arcos menores. Indicamos os modelos Reactor da FCS2 e P6 Legacy da Futures.

lost swordfish

Se você preferir mixar velocidade e performance, use-a como quadri. Recomendamos os modelos Reactor Quad da FCS2 e excêntrica Tomo Quad da Futures.

Sensações

lost swordfish

Ela de fato é bastante agressiva e permite um surf moderno além de divertido. Uma prancha super versátil que serve para ondas entre 1 e 5 pés e pode ser usada por surfistas de praticamente todos os níveis. Desde os iniciantes/intermediários até os profissionais, a Swordfish é garantia de um surf satisfatório e progressivo. Uma prancha que é ao mesmo tempo solta e com drive, gera velocidade em qualquer coisa que se pareça com uma onda. Garanta a sua para o verão e tenha cuidado para não querer abandonar todas as suas outras pranchas.

Mande este artigo para seus amigos que estão procurando por esse tipo de prancha e divirtam-se muito. Nos vemos pelas praias do mundo!

Deixe uma resposta

WhatsApp chat