fbpx

Surfe Melhor: Transferência De Peso

Surfe Melhor: Transferência De Peso – 

Hoje é dia de falarmos sobre a transferência de peso sobre a prancha aqui em nossa série Surfe Melhor. Antigamente chamado de torque corporal, hoje em dia não existe um nome exato para este tema, mas fato é que dele dependem todas as manobras do surf.

Novamente baseamos este conteúdo no livro do mestre Nick Carroll, chamado The Complete Guide To Surfing Your Best. Carroll chama essa transferência de peso como Parallell Weight Shift, e ele tem tudo a ver com a perfeita execução das manobras. Todas as curvas que performamos em nossas pranchas são feitas colocando pressão contra a água através das linhas da prancha nos lugares certos e nos momentos certos. Certamente, saber manejar o deslocamento do peso é uma grande chave para tal.

Isso envolve o deslocamento do peso para cima, para baixo e ao longo da prancha, mas sem mover os pés. Como dissemos, Nick chama isso de deslocamento paralelo de peso porque é um movimento que é feito paralelamente ao deck da prancha. Esta é uma forma muito sutil, mas também crítica de controle da prancha, a qual funciona através do Eixo-X. É ele que usamos para direcionar e movimentar nossas pranchas em todas as curvas que você possa imaginar.

Um Pouco De História

Essa transferência de peso surgiu com a chegada das pranchinhas curtas no final dos anos 60 e início dos anos 70. De repente, graças a estas pranchas menores, os surfistas quase não precisavam mexer os pés se comparado ao que faziam nos longboards. Na verdade, na maioria das vezes, mover tanto os pés não era uma boa ideia nas pranchinhas.

Em vez disso, surfistas como Terry Fitzgerald, Michael Peterson e muitos outros dos anos 70 aprenderam a mudar o peso sem mover os pés – ao contrário, girando quadris, joelhos e às vezes até tornozelos. Assim, o peso da parte superior do corpo se move para frente e para trás ao longo do plano horizontal da prancha.

Nos Dias De Hoje

Os surfistas da atualidade estão realizando manobras maiores do que nunca. De fato é muito fácil perceber essas transferências paralelas de peso em todos os lugares, de Kelly Slater em praticamente todas as manobras que ele faz – especialmente na parte final em seus cutbacks – a todos os outros melhores surfistas do tour. 

surfe melhor peso

Assista a alguns vídeos de baterias recentes e observe como, quando um surfista top sobe em direção ao lip, seus joelhos rolam para a frente? Isso traz o peso para frente, mas não muda onde os pés estão pisando em cima da prancha. O surfista pode efetivamente usar seu volume físico para ajudar a impulsionar a prancha ao longo de sua linha, enquanto ainda consegue manter o bico acima d’água, sem embicar.

Esses movimentos de quadril, joelho e tornozelo deslocam o peso para frente e para trás na prancha. Para completar, as trocas de direção da prancha são realizadas com os ombros e o peito abertos. Esta ação balanceia o peso da parte superior do corpo sutilmente de um lado para o outro. Se trabalhadas em conjunto, essas transferências de peso e a posição do tronco e dos braços executam praticamente qualquer curva no surf.

Lição

Todos nós somos atraídos de alguma forma pelo que nos é mais familiar e confortável, e não há mal nenhum nisso. Sem dúvida, uma parte de nós precisa se sentir seguro. Entretanto, o desenvolvimento de novos movimentos envolve principalmente o uso de áreas desconhecidas da prancha de maneiras que  nunca experimentamos antes. Cada novo movimento trará consigo um novo ponto de controle na prancha, um novo tipo de contato com a onda e com ela uma nova sensação. Talvez uma que você nunca tenha imaginado.

Ganhar confiança na movimentação envolve você se acostumar com aquela sensação até que ela não seja mais uma surpresa total para você. Quando chegar nesse ponto, você poderá começar a relaxar e fluir o movimento e a sensação. A partir daí este novo padrão será sua nova maneira de surfar. 

O mestre do surf de borda, Taylor Knox, nos dá uma demonstração perfeita das quatro grandes mudanças no vídeo abaixo:

Observe que no início da manobra seus joelhos rolaram um pouco à frente dos pés e quadris – apenas um pouco de peso para a frente para manter o momento de aceleração. Enquanto isso seus ombros abertos mantêm o peso e a pressão sobre a borda interna. Quando ele completa a curva e entra no movimento de bater contra a espuma, ele muda completamente, puxando os quadris e joelhos para trás para definir a manobra, empurrando a rabeta, erguendo o bico e fechando os ombros para acomodar a pressão do lip.

Identificando Seu Estágio Atual

Se você se identificar com alguns destes padrões abaixo, você certamente está precisando melhorar a transferência de peso e pressão sobre a prancha:

– Só faz curvas de arco curto sem muito ângulo (como pequenas rasgadas e curvas com o fundo da prancha);

– Enterra as bordas com frequência e atola muito a prancha nas rasgadas;

– Perde velocidade sem motivo aparente;

– Se frustra ao ficar agarrado e ao não conseguir passar pequenas seções de espuma quando você sabe que há uma maneira de contorná-las;

– Tem dor crônica no quadril e suspeita que isso tem a ver com o surf, especialmente na perna de trás.

Praticando

Aqui estão algumas maneiras fáceis de praticar essas transferências de peso fora d’água. Você já conhece a sensação – só não a conectou com o surf ainda. 

surfe melhor peso

Arranje uma dessas pranchas de equilíbrio. Coloque-se de pé em cima dela de forma que a prancha fique equilibrada em cima rolo. Agora, usando seus quadris e joelhos, faça com que a prancha se mova para frente e para trás ao longo do rolo sem bater no chão.

Joelhos e peso sendo transferidos para frente.

Pegue um skate simulador, encontre uma ladeira pouco íngreme e desça realizando algumas curvas. Observe como ele se move de maneira diferente em uma curva quando seu peso passa pelos quadris e joelhos. Veja como isso o ajuda a manter ou até a aumentar a velocidade.

Encontre um balanço de criança. Sim, um balanço desses de playgrounds. Agora fique de pé nele com seus pés paralelos e balance para frente e para trás. Veja como você pode balançá-lo mais alto se mover os quadris e os joelhos para a frente com o movimento de subida.

Prática Na Água

surfe melhor peso

Pegue um longboard e tente realizar um hang five. Qualquer um que seja bom em realizar esta manobra já está muito familiarizado com a transferência paralela de peso. Estas pessoas estão constantemente tendo que mover seus quadris e joelhos ligeiramente para frente e para trás para manter essa posição delicada.

Voltando para sua pranchinha de surf, desenhe linhas na parafina, uma bem à frente de onde posiciona seu pé dianteiro e a outra logo à frente do final do deck. Então tente rolar os joelhos para a frente dessas linhas sem mover os pés e depois retorne para trás. Não exagere nos movimentos, apenas faça e sinta como a prancha responde na onda conforme você os realiza. Se puder, simule estes movimentos com a prancha fora d’água (sem as quilhas por favor).

Sem dúvidas, colocar em prática todos esses ensinamentos e repeti-los constantemente exige muita repetição e também boas condições de ondas. Quando for treinar, procure sempre ondas mais longas como point breaks ou beach breaks mais cheios. Mesmo que estas talvez não sejam suas ondas preferidas, quando se trata de praticar posicionamento e movimentação em cima da prancha, o melhor é procurar locais que nos permitam surfar ondas mais longas. Só dessa forma iremos ser capazes de repetir e sentir os pequenos ajustes fazendo efeito e principalmente diferença a cada nova sessão.

Encaminhe este artigo para seus amigos que estão procurando evoluir no surf e os convide a colocar tudo isso em prática assim que possível. Quanto mais pessoas puderem participar melhor, pois cada um puxa o nível do outro e a curva de evolução é ainda mais rápida.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Abrir conversa