fbpx

Surfe Melhor: Entenda O Eixo-X

surfe melhor

Surfe Melhor: Entenda O Eixo-X – 

O terceiro capítulo da nossa série Surfe Melhor traz um tema que pode parecer estranho, mas logo você irá entender o que exatamente é o Eixo-X e a importância dele na sua evolução. 

O assunto de hoje é baseado novamente no livro Surfing Your Best, do jornalista australiano Nick Carroll, e tem muito a ver com a forma de como a prancha se move na água sob os pés do surfista. Talvez seja necessária alguma imaginação da sua parte para entender perfeitamente o que estamos querendo mostrar. De qualquer forma, preparamos algumas ilustrações, fotos e vídeos para você possa ter um entendimento perfeito deste conteúdo. Portanto, assista ao vídeo no final do texto, ele é essencial para uma melhor absorção dos ensinamentos!

O Equivocado Eixo-T

Muitos de nós aprendemos a movimentar e a controlar nossa velocidade de duas maneiras. A primeira é inclinando a prancha de borda à borda, o que fazemos colocando nosso peso nos dedos dos pés ou nos calcanhares. A segunda é inclinando a prancha do bico à rabeta, ​que ajustamos colocando mais peso no pé da frente ou no de trás.

É assim que muitos de nós acreditamos que movimentamos nossas pranchas, lateralmente e longitudinalmente, tanto de frontside quanto de backside. Empinamos a prancha forçando o pé traseiro para freá-la ou pisamos forte e pendemos o tronco em cima do pé dianteiro para acelerá-la. É como se a prancha estivesse se movendo em um eixo duplo, mais ou menos como uma forma de T.

Entretanto, esta impressão está bem equivocada. Isso não é o que realmente está acontecendo. Sua prancha não está se movendo dessa forma e, portanto, uma boa parte do nosso esforço está sendo desperdiçada. Sendo assim, é muito importante que você entenda que as pranchas de surf devem ser surfadas com as bordas, não com o fundo, e é isso que vamos abordar a seguir.

Surfando Nas Bordas

A grande maioria dos surfistas iniciantes e intermediários ainda não entendeu este conceito, e isso certamente atrasa sua evolução. As pranchas de surf na verdade devem ser giradas e movimentadas nas bordas. Quanto menos o fundo estiver em contato com a água, melhor. Preste atenção na foto acima e veja como a prancha está praticamente toda apoiada na borda e nas quilhas, bastante inclinada.

É primordial este entendimento para que você consiga imprimir cada vez mais velocidade e realizar curvas mais precisas. A não percepção desta mecânica nos leva a querer virar a prancha com o fundo, ou seja, primeiro pisamos na rabeta e empinamos a prancha, depois então tentamos virá-la horizontalmente, com o fundo paralelo à superfície d’água. Este movimento vai contra a física e a hidrodinâmica, a prancha simplesmente não irá realizar o movimento que esperamos dela.

Entenda que nossas pranchas se movem num eixo diagonal, como uma resultante das forças laterais e longitudinais, por isso Nick Carroll chamou de Eixo-X. Nos próximos parágrafos vamos explicar melhor como isso funciona.

O Eixo-X

surfe melhor

Uma boa curva não apenas inclina a prancha em direção ao bico ou a uma borda, ela realiza as duas coisas ao mesmo tempo. Vejamos, imagine um terceiro eixo de controle. Em vez de serem paralelos e perpendiculares à longarina, esse eixo corre na diagonal. Mais ou menos como na ilustração acima, começa em torno de um 12 a 15 polegadas para baixo da ponta do bico de um lado da prancha e corre até em torno de 18 polegadas da rabeta do outro lado e vice-versa.

Como na ilustração, agora temos um X, com as duas linhas se cruzando na longarina e delimitando o centro. Assim sendo, o Eixo-X é praticamente paralelo à inclinação de uma prancha durante uma curva real, e aprender a trabalhar suas curvas nessas linhas de eixo é a chave para avançar sua técnica. 

O Eixo-X é realmente apenas uma maneira de pensar sobre como pressionar as áreas da prancha onde as curvas são geradas, sendo elas as bordas das últimas dezoito a 24 polegadas da rabeta. É exatamente nesta região que a parte de baixo das bordas apresenta um edge mais acentuado.  Não por acaso, as pranchas são projetadas da maneira que são, com seu outline, curvas de rocker e quilhas focadas nas últimas 24 polegadas da prancha, onde realmente fazem a diferença. 

Colocando Em Prática

Tente fazer isso na próxima vez que estiver surfando. Perceba como a prancha se inclina e se move ao longo do Eixo-X e como você pode usá-la com mais eficiência dessa forma. Se você ainda não leu o artigo anterior, no qual falamos da importância do balanceamento do pés na prancha, aproveite e leia aqui. Isso o fará entender ainda melhor como fazer para apoiar sua prancha nas bordas pressionando seu peso nos dedos dos pés ou nos calcanhares.

Estar com o pé de trás mais apontado para o Eixo-X ao invés de estar perpendicular à longarina é a maneira mais rápida e fácil de obter o controle desse eixo. Quando você rola o peso para a ponta dos pés, empurra a prancha para frente. Quando você recua, pisando mais no calcanhar, estará freando a prancha. Da mesma forma, o peso variando de um lado para o outro do pé traseiro (do dedão para o mindinho) o permitirá controlar o lado oposto do eixo.

Sempre que for iniciar uma curva, seja ela na base, no meio ou no topo da onda, primeiramente foque em apoiar-se nas pontas dos dedos ou nos calcanhares. Faça com que sua prancha se apoie em uma das bordas, só aí então faça o movimento de girá-la apertando as quilhas e a rabeta na água. Sem dúvida você terá dificuldades no começo, mas certamente irá sentir como a prancha se comportará de uma forma diferente. Para acelerar ainda mais sua curva de aprendizado, pratique estes movimentos fora d’água com um skate simulador. Ele te fará repetir estes movimentos centenas de vezes por dia e ajudará seu corpo a criar a memória das posições corretas na hora de aplicá-las no mar.

Missão

Nossa missão com essa leitura é fazê-lo compreender que todo o seu controle sobre sua prancha de surf vem de onde você coloca seu peso. Se você começar a pensar, estar consciente de suas transferências de peso na hora de surfar, começará a sentir e perceber o quanto isso é essencial. Um surf de boa qualidade é baseado simplesmente em colocar seu peso nas partes certas da prancha nos momentos certos das ondas. 

Se você se interessou por este conteúdo e quer saber ainda mais, assista ao vídeo abaixo onde o Surf Coach Rodrigo Machado também explica como performar estes movimentos. Aproveite e encaminhe este artigo para seus amigos que estão em busca da evolução no surf, temos certeza de que eles serão muito gratos por isso.


 

 

Deixe uma resposta