fbpx

Analisando Pranchas: Al Merrick Fever

melhores pranchas

Analisando Pranchas: Al Merrick Fever

A Al Merrick Fever faz a estreia da nossa nova série, chamada Analisando Pranchas. Ela é um dos modelos de prancha favoritos de todos os tempos e nós vamos explicar por que. 

Dentre os centenas de modelos de pranchas diferentes com os quais trabalhamos, há aqueles que são os xodós dos nossos clientes. Pranchas estas que certamente funcionam muito bem nos pés da galera. Com efeito, ano após ano elas continuam figurando na lista das favoritas entre os clientes do Prancha Nova.

A Fever

Al Merrick Fever perfil

 

A Fever tem sua origem nos designs de pranchas de alta performance mais confiáveis ​​e comprovados da Al Merrick. O objetivo do shaper Mike Andrews e do surfista Patrick Gudauskas ao projetarem este modelo, era criar uma prancha de alto desempenho que fosse mais acessível. Sendo assim, surfistas de todos os níveis “poderiam sentir-se entusiasmados com sua velocidade e o gosto pela criatividade”, disse o shaper.

Misturando Conceitos

Combinando alguns dos elementos favoritos de Pat Gudauskas presentes nos modelos Proton, Rookie e MBM, somados a um sútil single concave e a um rocker mais baixo, esta prancha tem excelente estabilidade e equilíbrio. Contando com um outline um pouco mais paralelo, a Fever provou ser um design versátil que se destaca em uma ampla gama de condições e tipos de ondas. 

Sucesso De Vendas

Al Merrick Fever Stab Dark

A The Fever tem sido um grande sucesso de vendas da Al Merrick e, em 2018, foi eleita a melhor prancha de performance do mundo por Mick Fanning no quadro da revista Stab – Stab In The Dark. Mas afinal, por que o modelo tem conquistado tanta gente? Porque ele possui duas características que têm muito a ver com o que faz as pessoas se apaixonarem pelo esporte: velocidade e responsividade. 

Outline E Bordas

Al Merrick Fever Outline

O outline da Channel Islands Fever tem pouca curva na parte central, sendo um pouco mais paralelo que outras pranchas de alta performance. Isso favorece bastante a projeção a lateral e a velocidade para passar seções rápidas das ondas. Seu ponto mais largo fica um pouco para trás do centro, ele age como um ponto de rotação, da mesma forma que o falso wing (bump) em seu outline. Ele nada mais é que uma quebra de linha que fica logo acima das quilhas frontais. Sendo assim, a largura da prancha começa a estreitar mais rápido, o que facilita a mudança de direção e as manobras mais verticais.

Suas bordas são baixas e refinadas, fazendo com que a The Fever seja uma prancha muito segura e de extrema tração e drive nas curvas. Ela tem bordas que cravam na água durante as cavadas e rasgadas por exemplo. Esse tipo de borda favorece o surf mais radical e nas partes críticas, sendo mais indicada para surfistas de maior habilidade e para ondas boas.

Concave

A The Fever possui um fundo single concave por toda sua extensão, o que favorece a elevação na superfície da água e, consequentemente, deixa a prancha mais veloz. Além disso, o single concave direciona o fluxo d’água canalizando-o todo em direção à saída da rabeta. Esse tipo de fundo favorece a velocidade, mas deixa a prancha um pouco menos maleável se a curvar de rocker não compensar isso. 

Rocker

Al Merrick Fever Rocker

A curva de rocker da The Fever é média e contínuo, isso faz com que ela tenha um balanço perfeito entre velocidade e mobilidade. Sua entrada é média, permitindo drops mais atrasados encaixando a parte frontal da prancha nas partes mais íngremes das ondas. Da mesma forma, seu rocker de saída é médio, facilitando as viradas e as trocas de direção, deixando a prancha mais responsiva e maleável. 

Quilhas

Al Merrick Fever quilhas futures

Diversos são os modelos de quilhas que podem fazer a The Fever ser ainda mais mágica. Tudo vai depender do tipo de ondas em que o surfista irá utilizá-la. Se for em ondas com pouca área e que exigem curvas mais curtas e ágeis, prefira modelos mais retos como a FCS Reactor e a P6 Legacy da Futures.

Caso você prefira um jogo de quilhas super versátil e que funciona bem na maioria das condições, vá sem medo nas quilhas AM, da Al Merrick. Tanto a AM1 quanto a AM2 irão entregar uma excelente combinação de velocidade, projeção, drive e soltura, visto que elas têm a base mais larga e a ponta mais fina, além de a quilha do meio ser menor. Isso favorece a soltura no final das manobras, principalmente nas batidas.

Confira no vídeo abaixo a análise do especialista em pranchas de surf Noel Salas, do canal Surf N Show, sobre este modelo:

Sensações

Al Merrick Fever Gudauskas

Em suma, a Fever vai te permitir surfar tanto em condições tubulares quanto em ondas mais fracas. Inegavelmente, ela poderá garantir um surf de performance em condições de dois a seis pés sem te deixar na mão.

Nas palavras de Patrick Gudauskas: “Eu gosto de surfar a minha Fever em basicamente qualquer condição.  Pode ser em ondas de meio metro em beach breaks, no estilo californiano, até ondas de dois metros em picos como Snapper Rocks, Jeffrey’s Bay, Trestles, Haleiwa e Backdoor. Eu prefiro utilizá-la logo acima da minha prancha maroleira para ondas pequenas, até o ponto em que realmente precise de uma step-up, maior e com rabeta round pin.”

Em resumo, este modelo é perfeito para quem só poder ter uma prancha por exemplo, pois irá servir para a grande maioria da condições de mar. Recomendamos que seja utilizada em seu pico local e também em viagens de surf, é claro.

No vídeo abaixo Pat Gudauskas apresenta a Fever como a prancha “faz-tudo”:

Como Adquirir A Sua

Sem dúvida, o melhor lugar para comprar a sua Fever é através do nosso site. Temos algumas The Fever em estoque e nossos consultores de plantão poderão ajudá-lo com as medidas ideais de acordo com suas características pessoais. Se você gosta de velocidade e de manobras ágeis, a Fever é a prancha certa pra você.

 

 

 

Deixe uma resposta

WhatsApp chat