fbpx

DHD 3DV: Analisando Pranchas

DHD 3DV: Analisando Pranchas

A prancha escolhida desta vez em nossa série Analisando Pranchas é a super manobrável 3DV, da DHD Surfboards. Destrinchamos suas características para entender porque ela é um dos modelos favoritos dos clientes da marca atualmente.

Temos analisado diversas pranchas que podemos considerar ideais para o dia a dia, ou como dizem em inglês, daily drivers. Com a 3DV não é diferente. É um modelo que pode ser o mais usado em seu quiver, pois sua performance se destaca em ondas de meio a um metro, talvez até um metro e meio para os surfistas avançados e profissionais, dependendo do tipo de onda.

Ideal Para Beach Breaks

A 3DV foi desenvolvida pensando em entregar um surf de alta performance, principalmente em ondas de beach breaks. Darren Handley, o shaper da DHD, criou este modelo especialmente para seus atletas correrem as etapas do QS da WSL, que em sua grande maioria são disputadas em condições medianas. A proposta deste modelo é facilitar o surf de uma forma geral, sendo muito manobrável e solta.

Seu shape é bastante equilibrado e suave, com um volume bem distribuído em toda a extensão da prancha. Seu ponto mais largo fica muito próximo ao meio e ela tem uma suave quebra na linha, bem na altura das quilhas laterais, chamada também de falso wing. Dessa forma, a rabeta perde um pouco de área, sendo mais estreita do que seria caso a linha continuasse a mesma. Isso se traduz em mais responsividade e pivô, permitindo que a prancha realize curvas mais fechadas e ataque as partes críticas das ondas com mais facilidade.

No vídeo abaixo, Darren explica seus conceitos (em inglês) sobre as características e o funcionamento da 3DV.

Rocker

A linha de rocker deste modelo é muito equilibrada. A curvatura de entrada é suave, sendo um rocker considerado médio-baixo. Sem dúvida esta tipo de curva de bico ajuda muito a aumentar o poder de remada e consequentemente facilita ao surfista pegar mais ondas. O rocker no meio da prancha é praticamente flat, com uma leve curvatura contínua. Essa curva vai aumentando progressivamente à medida que se aproxima da rabeta, mas ainda assim nada agressivo, sendo um rocker médio-baixo na saída.

Com estas características de rocker a prancha ganha muita velocidade e favorece a aceleração nas partes mais fracas das ondas. Por fim, a 3DV conta com bastante volume sob o peito do surfista, isso ajuda também na remada e no ganho de velocidade e sustentação no pé da frente.

Bordas

dhd 3dv
Darren Handley e suas criações.

As bordas da 3DV são bem arredondadas e suaves. A distribuição do volume nesta prancha é bem discreta, mais concentrado principalmente no meio, em volta da longarina, caindo em direção às bordas, as quais seguem médias desde o bico até o final da prancha. Este é o tipo de borda que não enterra na hora das manobras, daquelas que permitem o surfista consertar um pequeno erro no início da curva por exemplo.

Fundo

O fundo da 3DV é certamente o atributo mais marcante deste modelo. Começa com um single concave logo abaixo do bico e assim segue se aprofundando até pouco antes das quilhas. Este tipo de concave pronunciado debaixo do pé da frente oferece muita sustentação e principalmente velocidade. Chegando nas quilhas laterais o single muda para um double concave, aliviando a pressão na quilha traseira, direcionando o fluxo d’água e principalmente fornecendo muita responsividade, deixando a prancha mais solta e maleável.

Por fim, a grande diferença em comparação à maioria das outras pranchas desse estilo é o concave na saída da rabeta. Um vee bem marcado logo atrás da terceira quilha é o que torna esta prancha ainda mais única. O vee é basicamente o contrário do single concave e neste caso ajuda demais o surfista a executar trocas de borda rápidas, deixando a prancha ainda mais responsiva quando forçada no pé de trás.

Interessante observar que a letra V ao final do nome do modelo é exatamente por causa do Vee no final da rabeta. De fato, ele faz grande diferença na performance dentro d’água.

Sensações

O que podemos dizer sobre como a 3DV responde nas ondas é: ela é definitivamente uma prancha de alta performance. Por causa da combinação de todos seus atributos mencionados acima, a 3DV se mostra uma prancha muito rápida, arisca e de certo modo até instável. Esta instabilidade é causada por conta do vee pronunciado no final da rabeta, pois ele faz com que a prancha responda muito rápido a qualquer movimento ou mudança de direção feita pelo surfista, por mais sutil que ela seja.

Sendo assim, a 3DV irá exigir do surfista uma linha de surf mais agressiva e radical, não sendo recomendada para surfistas iniciantes ou recém intermediários. O ideal é que estes surfistas busquem por outros modelos mais estáveis e seguros, os quais inegavelmente irão servi-los melhor neste momento. O Prancha Nova trabalha com centenas de moledos distintos de pranchas e certamente algum deles irá atendê-lo.

Para o surfista com nível intermediário que sente que está um pouco estagnados há um bom tempo, este modelo pode ser ideal para fazê-lo atingir um próximo nível de surf. A 3DV irá exigir deste surfista uma nova abordagem nas ondas, propiciando tentativas de novas manobras, com mais velocidade, fluidez e responsividade. Da mesma forma, os surfistas com nível avançado podem ter na 3DV sua prancha de confiança do dia a dia sem perderem a possibilidade de evolução em suas performances. Não é à toa que diversos profissionais utilizam a 3DV em competições mundo afora, eles dizem que esta prancha é uma “máquina de manobras”.

Quilhas

Uma prancha com esta, solta e com muita maleabilidade, pode exigir um contraponto para que não fique excessivamente solta. Neste caso, o contraponto são as quilhas. Não importa se você usa FCS ou Futures Fins, as quilhas perfeitas para a 3DV são aquelas mais alongadas, com mais inclinação para trás (rake). Dentro dessas condições, o modelo AM2 é o mais recomendado. Estas quilhas têm muito drive e pouco pivô, oferecendo muita segurança e projeção nas cavadas. Sendo a quilha do meio menor que as laterais, ela evita que a prancha fique presa no topo da onda, oferecendo ainda mais fluidez nas manobras. Outros modelos alternativos a este são a Jordy Smith da Futures e a Carver da FCS, que são similares à AM2.

Opinião Do Cliente

Arquivo pessoal do cliente Rafael.

Recentemente, um de nossos clientes de longa data, o Rafael, recebeu sua 3DV tamanho 5’10” novinha. Depois de um mês tivemos a oportunidade de conversar com ele e saber suas opiniões sobre a prancha. Lembrando que Rafael é um surfista experiente, de nível avançado. Confira o que ele tem a dizer sobre sua nova prancha:

“Ainda estou em fase de testes, mas já deu para perceber que ela é muito manobrável. Ganha muita velocidade na cavada e possibilita atingir a parte crítica com mais facilidade. A 3DV puxa mais pra dentro a manobra e ajuda quem quer manobrar com mais radicalidade. Também senti que a retomada das manobras é rápida, é uma prancha solta no topo da onda. A entrada na onda é muito boa, apesar de que eu ainda preciso atingir meu peso ideal. Em resumo, senti que ela responde rápido a qualquer movimento. Necessito apenas acostumar com a responsividade dela, pois minha prancha anterior tinha rabeta mais larga e era mais dura pra virar”.

Para conhecer ainda mais sobre este modelo, deixamos abaixo a vídeo-análise completa feita pelo californiano Noel Salas e também nos colocamos à disposição em nosso chat para sanar quaisquer dúvidas a respeito. Se você conhece alguém que está buscando uma prancha com estas características, fiquem à vontade para compartilhar esta análise com ele(a).

Tabela De Medidas Da 3DV

 

7 thoughts on “DHD 3DV: Analisando Pranchas

  1. José Antonio Bezerra Junioe says:

    Venho me capacitando neste site e pelo Instagram com matérias que me fez voltar ao surf assim que essa Pandemia passar, venho aprendendo com as altas matérias de orientações que o chamo tecnológicas e atualizadas.

    Parabéns a Equipe Prancha Nova e pelo belo site.

    Forte Abraços e Boas Ondas!

    PS: Não esqueça! Estamos apenas a um clique de distância!  

    • Luís Coruja says:

      Bom dia, José. Muito obrigado pelo comentário. Ficamos realmente felizes em saber que nosso objetivo foi alcançado. Nossa missão de informar, educar e motivar os surfistas e entusiastas do surf é o que nos move a cada dia. Quando precisar de consultoria com equipamento é só nos procurar também. Grande abraço.

    • Luís Coruja says:

      Obrigado pelas palavras, José. Seguimos fortes e prontos para quando pudermos voltar a fazer tudo que mais amamos novamente. Enquanto isso, vamos nos informando sobre pranchas e locais de surf pelo nosso Blog. Grande abraço e boas ondas.

  2. Fabio josé moreira says:

    gostaria muito voltar a surfa depois de um grave acidente no ano passado voltar a andar é surfar éo meu maior sonho a um ano e quatro meses de muitas lutas começando devagar a minha reabilitação estou m sentindo super bem é muito motivado!!!!!!!

    • Luís Coruja says:

      Logo você estará de volta, Fabio. Se dedique ao máximo à sua reabilitação para voltar a andar e surfar assim que possível. Saúde em primeiro lugar. Recomendo a leitura de nossos artigos recentes sobre voltar a surfar. Boa sorte e obrigado pelo comentário!

Deixe uma resposta