fbpx

Sharp Eye Maguro: Analisando Pranchas

Sharp Eye Maguro: Analisando Pranchas –

A Sharp Eye Maguro é o modelo da vez em nossa série Analisando Pranchas. Esta prancha recém lançada pela marca californiana vem fazendo muito sucesso entre os adeptos das pranchas fish.

Temos visto uma tendência muito forte no mundo do surf, a volta das pranchas fish biquilha ao mercado. Nos últimos dois anos, muitos modelos surgiram nos principais fabricantes de pranchas do planeta. De fato, o ano de 2020 foi muito generoso nesse sentido, quando pranchas como a Channel Islands FishBeard e a Lost Swordfish foram lançadas e vêm conquistando milhares de surfistas nos quatro cantos do globo.

Para não ficar para trás, o shaper brasileiro radicado na Califórnia, Márcio Zouvi, lançou a Maguro em meados de 2020, para completar sua gama de modelos de extremo sucesso. Esta prancha alias, já foi validada pelo top Filipe Toledo, que a utilizou diversas vezes nas marolas do verão californiano.

Vantagens Das Fish

Sem dúvida, as pranchas fish biquilha trazem muitos benefícios aos surfistas. Uma delas é a facilidade com que podemos obter velocidade em ondas pequenas. Elas normalmente tem pouca curva de rocker, como veremos a seguir, e também são mais largas. Além disso, o fato de serem biquilhas faz com que elas sejam muito velozes, pois sem a terceira quilha a prancha anda muito mais por ter menos arrasto.

Outra enorme vantagem é a ótima remada. Elas normalmente possuem mais volume do que uma pranchinha performance. Isso significa maior flutuação, principalmente porque a área de bico mais larga faz com a prancha entre mais facilmente nas ondas.  Em dias em que as ondas estão fracas e inconsistentes, pegar mais ondas pode ser o fator determinante para sua satisfação.

Outline E Bordas

Outline Maguro

O outline da Sharp Eye Maguro é o típico de uma prancha fish clássica com um toque de modernidade. Suas linhas de borda são bem paralelas e sua área de bico larga, além de ter o ponto mais largo empurrado para frente do meio. Isso concentra mais volume na parte frontal e a faz ser uma prancha com excelente poder de remada, facilitando a entrada nas ondas e a velocidade instantânea.

Do meio para trás ela ganha linhas um pouco mais agressivas que as fishes clássicas, fazendo com que sua rabeta seja de largura mediana, não tão larga quanto outros modelos mais ortodoxos de biquilhas como a CI Fish por exemplo. Esse tipo de rabeta a faz ser mais responsiva, principalmente quando pisada com força sobre as quilhas, além de mais segura em partes mais íngremes das ondas.

Sharp Eye Maguro

A Maguro tem um deck mais flat, o que entrega maior sensibilidade à ela. Suas bordas do bico até a altura das quilhas são altas e cheias, deixando-a bastante solta e correndo por cima d’água com muita velocidade. As bordas na área da rabeta são um pouco mais baixas e refinadas, oferecendo tração e drive para a prancha.

Concave

Sharp Eye Maguro concave

Vee bottom do começo ao fim. É isso mesmo, o fundo da Maguro tem uma configuração de fundo com um vee bottom desde o bico até a saída da rabeta. Isso é muito interessante e basicamente copia o fundo da Modern2. Isso faz com a Maguro seja muito rápida (pense no fundo de uma lancha) e principalmente que as bordas se engajem na água durante as curvas mantendo a tração e o engajamento com a água.

Sharp Eye Maguro Concave Vee

Além disso, esse tipo de fundo, a exemplo da Modern2, faz com a prancha responda super bem nas trocas de borda, além de oferecer muito controle, suavidade e fluidez nas transições.

Rocker

Rocker Maguro

A linha rocker da Maguro é bem baixa de forma geral. Ela tem um pouco de curvatura nas primeiras polegadas do bico para ajudar a prancha a se encaixar em partes mais em pé das ondas. Entretanto, podemos considerar que seu rocker de entrada é baixo, o meio da prancha é flat e a saída de rabeta é baixa também. Essa combinação faz dela uma prancha super veloz, que flui de forma impressionante nas partes deitadas das ondas e ainda tem um ótimo rendimento na remada.

Quilhas

Futures Fins Rasta

Como ela é uma prancha biquilha, as opções de modelos de quilhas são mais limitadas. Pelas características da Maguro, o ideal são quilhas com bastante área, para garantir o drive a projeção para qual a prancha foi planejada. Se você é adepto da FCS, recomendamos o modelo FCS Retro Keel. Já se você prefere as Futures Fins, indicamos o modelo do freesurfer australiano Dave Rastovich, a Rasta Keel.

Se o cliente quiser, é possível fabricá-la também com quatro encaixes de quilhas para que seja usada como quadri. Isso a deixará mais manobrável e facilitará o ataque às ondas de forma mais vertical e agressiva.

Maguro Futures Fins

Sensações

Se você é um surfista que pesa mais no pé da frente, prefira usar essa prancha em tamanhos maiores, mas que mantenham o volume ideal para suas características. Dessa forma, a prancha não irá enterrar de bico com tanta facilidade, visto que sua área frontal é bem larga.

No mais, a Maguro é uma prancha excelente para qualquer nível de surfista entre o iniciante/intermediário e o profissional. Para os menos habilidosos recomendamos que seja usada em tamanhos maiores, a partir do 5’6. Sendo assim, a prancha terá bastante volume e consequentemente muita flutuação e estabilidade.

Já para os mais experientes, recomendamos tamanhos pequenos entre 5’0″ e 5’5″ por exemplo, dependendo é claro do seu peso, altura, tipo de onda que irá surfar com ela e principalmente grau de habilidade e preparo físico.

Aproveite para encaminhar este artigo para aqueles amigos que você acredita que poderão gostar da Sharp Eye Maguro e divirtam-se muito nas marolas.

 

Deixe uma resposta

Abrir conversa