fbpx

Uluwatu, Bali: Análise Do Pico

bali uluwatu

Uluwatu, Bali: Análise Do Pico

Voltando com nossa série Análise do Pico, retornamos hoje para a Indonésia, mais especificamente para o pico de Uluwatu, na mística ilha de Bali. São inúmeros os motivos porque este pico é tão famoso e desejado, confira a seguir detalhes sobre a lendária esquerda.

A Descoberta

uluwatu cliff

Em 1971, os lendários diretores de filmes de surf Alby Falzon e David Elfick dirigiram o que viria a ser um clássico chamado Morning of the Earth. Este filme tinha a mística ilha de Bali e suas ondas como protagonista, e a ideia inicial era gravar as imagens nas ondas da região de Kuta, as quais não são assim tão espetaculares.

Foi após o lançamento desse filme, em 1972, que Uluwatu foi descoberta. Naquela época era bem complicado saber onde ficava o pico e mais ainda chegar até lá, pois não havia estradas que chegassem até o pico. Além disso, não havia estrutura nenhuma na região, portanto era necessário que os surfistas levassem todos os mantimentos e estrutura para se manterem por lá alguns dias.

Apesar de todo o empenho que era preciso para desfrutar daquelas ondas perfeitas, muitos surfistas do mundo todo foram atraídos para Bali após o lançamento do filme e principalmente depois que Wayne Lynch teve imagens suas dentro de um belo tubo divulgadas nas revistas da época. Após isso, outros nomes famosos da época debandaram para lá, tais como o lendário havaiano Gerry Lopez por exemplo.

Atualidade

single fin uluwatu

Hoje em dia, muita coisa mudou na região de Uluwatu. Estradas, eletricidade, inúmeros lugares para ficar, baladas e um desenvolvimento substancial mudaram a aparência da área drasticamente, mas as ondas ainda estão boas como sempre. Entretanto, o que aumentou e muito foi o crowd. Em dias de boas ondas, não é raro contar mais de 200 surfistas espalhados pelo amplo line-up de Uluwatu.

Ainda que haja muitos picos e ondas disponíveis, é fato que isso pode atrapalhar a experiência do surfista, dessa forma recomendamos que tenha paciência e sabedoria na hora de entrar no mar. A melhor forma para se dar bem nesse tipo de situação é lendo nosso artigo exclusivo sobre o assunto, confira aqui!

Seções Diversas

uluwatu line up

Uluwatu é, na verdade, uma série de picos e seções num extenso reef localizado na ponta sudoeste da Península do Bukit. Estas seções incluem The Racetrack, The Peak, Temples, Outside Corner e The Bombie. Com todos esses diferentes picos para escolher, Uluwatu é um local ultra consistente. Dependendo da maré e do tamanho do swell, qualquer uma dessa seções estará quebrando legal durante o dia.

Geralmente, devido ao acesso pela caverna e às fortes correntes, as melhores condições possíveis para maiores swells são as marés baixas. Swells pequenos e médios funcionam bem em todas as marés. Os ventos ideais são sempre o sudeste e o leste, sendo o sudeste o predominante na época de alta temporada das ondas, entre maio e outubro. Inclusive, na maioria dos dias o mar fica liso do amanhecer ao anoitecer por conta disso.

A direção de swell ideal para Uluwatu é o sul reto, que encaixa e faz a curva na bancada, mas também aceita bem as ondulações de sudoeste. O tamanho perfeito para quem já tem certa experiência é entre 4 e 6 pés, quando os tubos de racetracks rolam perfeitos nas marés médias e secas. Aliás, especialmente nas marés de lua cheia e nova, aquelas mais baixas do mês, a seção final de Racetracks se torna um lugar muito perigoso e certamente destinado apenas para especialistas e profissionais.

Nos dias menores, procure por picos que preferem as marés altas como o The Peak por exemplo. Ali as ondas são mais cheias, mas não gordas, e acessíveis aos surfistas intermediários. Já quando o bicho pega e o mar passa dos 8 pés a coisa fica mais séria. Não preciso nem dizer que o crowd diminui drasticamente e apenas os mais experientes e atirados se aventuram por ali.

É nesses dias que The Bombie e Outside Corner ganham vida. Esses dois picos suportam qualquer tamanho e não é incomum ver ondas perfeitas de quinze pés nesses locais. Pranchas grandes e leashes reforçados são de extrema necessidade. Os surfistas que entrarem no mar nessas condições devem saber exatamente como vão voltar para a praia, com ou sem prancha, visto que que há apenas uma saída, por dentro da caverna.

surf bali motorbike

Picos

Iniciando pelo topo do reef, ao lado esquerdo de quem olha de cima do cliff:

Bombie

uluwatu bombie

O Bombie é o primeiro dos picos picos de Uluwatu e quebra em um reef bem distante. Essa onda é bem conhecida por quebrar pranchas e arrebentar leashes com facilidade por ser uma onda extremamente poderosa. Esse pico aguenta ondulações de até 20 pés e é muito consistente durante o ano todo, quebrando melhor com a maré média para cheia e ondulações de sudoeste acima dos 6 pés. 

Temples

uluwatu temples

Temples tem esse nome por conta de um antigo templo budista que havia no cliff em frente ao pico. Esta é a segunda da série de cinco em sequencia em Uluwatu. Ela também é conhecida por ser um ímã de ondualções pesadas e poderosas. Assim como no Bombie, Temples é uma boa opção para surfar com menos crowd, já que quebra longe e exige grande esforço de remada para chegar até ela. Todavia, espere encontrar por lá surfistas super experientes, entre eles locais e expatriados, portanto tenha muito cuidado com sua etiqueta e educação no mar. Essa ondas funciona em todas as marés, mas prefere a média. 

Outside Corner

outside corner uluwatu

O próximo pico é o famoso Outside Corner, mais uma opção que quebra em um reef mais para fora como é o Bombie. O Outside Corner quebra próximo ao The Peak e ao Racetracks, picos que se conectam quando entram ondulações maiores, acima dos 6 pés e na maré baixa. Nesses casos algumas ondas podem podem correr por mais de 200 metros, sendo a mais longa de todo o reef de Uluwatu. 

The Peak

uluwatu the peak

The Peak é na verdade a primeira que o surfista se depara quando entra no mar pela caverna. Ela quebra exatamente no ponto em que o surfista acessa o outside em frente à famosa “cave”. Esta é a onda mais versátil de toda a bancada, quebrando legal em qualquer maré, sendo a melhor de todas a maré alta. Ela oferece paredes em pé para boas manobras e também muitas seções de tubos rápidos.

Racetracks

uluwatu racetrack

A seção de Racetracks é certamente a melhor do reef. Bem, depende do que você considera como melhor, mas sem dúvida ela é a mais desejada pelos surfistas. Incrivelmente perfeita e tubular, especialmente na maré seca, esse pico oferece ondas rápidas e ocas quebrado em cima de uma bancada rasa e por vezes traiçoeira.

racetrack uluwatu

Dessa forma, tenha cuidado, muito cuidado, com os corais rasos que praticamente brotam na base da onda no final dela. O momento da meia maré nesse pico também é muito bom, os tubos são mais amigáveis e a chance de você completar a onda até o fim de forma limpa é maior.

Outras Ondas

Padang Padang Bali
Padang-Padang / Foto: Márcio David

Não é segredo para ninguém que Bali tem altas ondas além de Uluwatu. Picos como Padang Padang, Impossibles, Bingin, Dreamland, Balangan, Green Bowl, Nyang-Nyang e Nusa Dua fazem a cabeça de surfistas estrangeiros e locais. Isso para falar apenas das ondas na região do Bukit, na península. Além delas há muitas outras ainda em regiões mais distantes como Canggu na costa oeste e Keramas na costa leste.

Pranchas

Como as ondas de todos os picos são semelhantes, vamos separar as pranchas recomendadas por tamanho de mar. Como dissemos acima, algumas ondas funcional apenas com swell grande e outras com qualquer tamanho. Assim, separamos três tipos de pranchas para acompanhar ondas de tamanhos distintos, confira abaixo:

Ondas de 2 a 4 pés: nos dias de ondas pequenas em Uluwatu você provavelmente irá surfar entre Temples, The Peak e Racetracks, dependendo da maré e de sua preferência pessoal. Nesses dias recomendamos que use sua prancha do dia a dia mesmo, aquela que usaria em um mar bom com o mesmo tamanho em ondas em pé no Brasil. Nessas condições você encontrará boas paredes para manobras e pequenos tubos, então uma prancha performance se encaixa bem. Há quem goste também de surfar com as fish ou outras pranchas alternativas, mas vamos focar aqui nas pranchinhas de alto desempenho.

Sendo assim, nossas indicações para mares assim são a Al Merrick Fever, a Sharp Eye #77 e a Lost Driver 2.0. Elas se encaixam muito bem nesse tipo de ondas e entregam a remada, a curva e as respostas necessárias para você desenvolver seu melhor surf ali.

Quando o mar sobe um pouco e as ondas começam a quebrar mais pesadas e fortes é essencial ter uma prancha com mais volume e com boa remada. Temples e Outside Corner com 6+ pés exigem essa segurança extra, então nesse caso indicamos os modelos Sweet Spot 3.0 da DHD, Al Merrick Happy e Pyzel The Ghost.

Mas se você é daqueles surfistas tomados, que adoram mares pesados e realmente grandes, como um Bombie ou Outside Corner acima dos 10 pés, o equipamento deverá ser mudado novamente. Aí é mais questão de entrar antes e com segurança nas ondas e uma prancha com muito volume é essencial. Não é raro ver surfistas com pranchas entre 8’0″ e 10’0″ descendo as escadas em direção ao pico nesses dias. Nossa recomendação aí é sem dúvida a Pyzel Padillac, essa prancha é o que há de mais seguro e confiável para quando o mar fica gigante.

Recomendações

Lembre-se de levar na mochila bastante protetor solar de alto fator, de preferência com óxido de zinco em sua composição, pois eles duram mais tempo na água. Da mesma forma, importante ter sempre disponível uma lycra com proteção UV, boné, óculos de sol e um bom par de chinelos. Tudo isso será bastante usado por lá.

caverna uluwatu

Como as bancadas de corais nesta região são bem afiadas, mais do que em Lakey Peak por exemplo, recomendamos que use botinhas de cano baixo para surf, principalmente se você não conhece direito a bancada ou não tem tanta experiência. Cortes nos pés são praticamente inevitáveis em Bali e o tempo de cicatrização pode levar semanas.

A melhor época para uma viagem à região é entre os meses de abril e outubro. É nesta época que os ventos sopram terral praticamente o dia todo e quase nunca chove. Isso não quer dizer que fora desses meses as condições são ruins, é fato que em qualquer mês do ano é possível pegar altas ondas por lá. No entanto, tenha em mente que é provável se deparar com dias seguidos de vento maral, o que faz picos como Nusa Dua e Keramas serem uma excelente alternativa.

Cultura

tempo de uluwatu
Templo Pura Uluwatu

Não poderíamos finalizar este artigo sem mencionar a riquíssima cultura balinesa. Seu povo é de fato um dos mais felizes que você irá encontrar mundo afora. Sempre com um sorriso no rosto e disposto a ajudar, o balinês é cativante e muito fiel às suas raízes e crenças. Aproximadamente 95% de sua população é praticante da religião Hindu e eles levam isso bem a sério. Em todos os lugares é possível encontrar as famosas oferendas, nas calçadas, na porta dos estabelecimentos, nas casas e até nas ruas mesmo, além dos pequenos altares espalhados por toda a ilha.

bali cerimonia

Aliás, o local onde essas oferendas são colocadas diz respeito a quem tipos de espíritos eles estão oferecendo. As dos lugares mais altos são para os espíritos mais elevados, já aquelas colocadas no chão são para os espíritos ruins. Dessa forma, tenha muito cuidado para não chutar as oferendas do chão, elas são para um espírito do mal.

bali hindu

Esse ritual é praticado diversas vezes por dia, já que eles creem que todo tipo de espírito merece atenção. Eles acreditam numa ordem do cosmos, num ciclo de morte e reencarnação assim como no hinduísmo indiano. Os balineses creem demais nos espíritos dos ancestrais e dizem que eles podem reencarnar em novos membros da família por exemplo. Uma vez inclusive questionei um balinês por que eles tratavam de forma hostil os cachorros de rua, tentando agredi-los inclusive, e ele me disse que os cães de rua era reencarnação de maus espíritos. Nunca consegui confirmar essa afirmação, mas não me surpreenderia se isso fosse mesmo verdade.

Por fim, não deixe de visitar o templo sagrado Pura Luhur Uluwatu ou templo dos macacos. É de fato uma atração imperdível e fica localizado à beira de um penhasco, com cerca de 70 metros de altura, em frente ao mar. Ele transmite a espiritualidade e paz que muitos turistas buscam em Bali e ainda oferece um visual alucinante para o mar e o pôr do sol. Tenha cuidado com os macacos! Se quiser saber mais sobre o templo, clique aqui!

Surf Trip

Se você tem planos de embarcar para a Indonésia em breve, aproveite e monte seu quiver de acordo com as necessidades dos picos onde pretende surfar. Conte sempre com nossos consultores, eles certamente poderão ajudá-lo com suas escolhas. Caso queira convencer algum amigo de ir nessa trip com você, encaminhe este artigo que logo ele se empolgará também.

Deixe uma resposta