fbpx

Al Merrick NeckBeard 3: Analisando Pranchas

Al Merrick NeckBeard 3: Analisando Pranchas –

Nós adoramos quando novos modelos de prancha são lançados e temos certeza de que você também. Agora chegou a vez de analisarmos o mais recente lançamento da Channel Islands, a NeckBeard 3. Confira as inovações que ela traz e por que já é um sucesso absoluto.

Família NeckBeard

al merrick neckbeard

Assim como acontece com diversas outras fabricantes de pranchas mundo afora, a Channel Islands também tem o hábito de refinar modelos de sucesso de tempos em tempos. Este é caso da NeckBeard e suas sucessoras.

Quando o surfista Dane Reynolds e o shaper Britt Merrick sentiram que poderiam fazer pequenos refinamentos na NeckBeard para deixá-la ainda mais épica, surgiu a Neck Beard 2. E de fato ela ficou espetacular, chamando a atenção do mundo do surf imediatamente, principalmente pelo design curioso de sua rabeta larga e quadrada. Quer saber mais sobre ela, clique aqui e confirma nossa análise completa.

Outline E Bordas

neckbeard 3

A Al Merrick Neckbeard 3 tem um outline mais paralelo que as pranchinhas de alta performance. Ela entrega muita velocidade para passar as seções rápidas das ondas e segura curvas mais abertas e longas realizadas com pressão nas bordas.

Suas bordas são médias do bico até próxima das quilhas, caindo em espessura perto da rabeta. Isso faz com que a parte de trás da prancha se engaje muito bem nas curvas, permitindo que a NB3 realize curvas com pressão e muito drive.

Diferentemente da sua antecessora, a NeckBeard3 conta com uma rabeta round e essa é a grande diferença entre elas. Dessa forma, a versão 3 é mais versátil, promovendo transições mais suaves e fluídas no pocket das ondas. Ela também é capaz de alongar as curvas nas cavadas e também nas rasgadas, sendo mais indicada para ondas com faces maiores e principalmente point breaks, além de ser mais estável dentro dos tubos.

Rocker

Ainda assim, da mesma forma como a NeckBeard 2, a versão 3 do modelo tem características típicas de pranchas para ondas pequenas, tais como a curva de rocker de entrada baixa e um bom volume debaixo do peito. Dessa forma, a NeckBeard 3 apresenta excelente remada, facilitando a entrada nas ondas.

Sua linha de rocker é estagiada, igualmente ao da NeckBeard 2. Isso faz com a prancha performe bem nas partes mais cheias e fracas das ondas sem perder velocidade. Por fim, seu rocker de saída na rabeta é um pouco acelerado, considerado médio. Esta característica permite que o surfista ataque as ondas de forma mais vertical, realizando manobras agressivas soltando a rabeta para fora da onda.

Concave

As características de fundo da NB3 são as mesmas da versão 2. Ela apresenta um single concave em todo seu fundo, o que fornece muita velocidade e sustentação. É bom lembrar que esse tipo de fundo é o preferido do surfista Dane Reynolds e foi ele quem pediu ao shaper Britt Merrick que retirasse o vee do fundo da original Neck Beard, a primeira versão.

Quilhas

Apesar de ter sido projetada pensando para ser usada com três quilhas, a NeckBeard 3 pode também ser surfada com 4 quilhas. Portanto, vai depender se você é um fã ou não das quadriquilhas na hora de encomendar sua NB3. Optando por ter cinco encaixe de quilhas dá a opção de o surfista variar entre utilizá-la com 3 ou 4 quilhas, tirando o melhor que essa prancha tem a oferecer.

Muitos surfistas preferem usar 4 quilhas em ondas ultra velozes e tubulares, já quando o mar está mais manobrável e exigindo curvas mais fechadas e ágeis, a configuração mais indicada é a triquilha.

Os modelos de quilhas mais indicados para ela são aqueles bem versáteis, que se encaixam bem em qualquer condição de mar. Sendo assim, no caso das triquilhas, prefira os modelos Performer e Accelerator da FCS. Caso você utilize o sistema Futures Fins, vá de F6 Legacy ou John Jonh Florence Alpha.

Já no caso de quadri, prefira os modelos Matt Biolos e DHD na FCS. Na Futures recomendamos os modelos F6 Legacy Quad e EA Control Series.

Sensações

Podemos dizer que a Neckbeard 3 é uma prancha muito boa para o dia a dia nas ondas brasileiras. Ela é ideal para os dias de ondas boas, entre 2 e 4 pés, com uma formação limpa e certa força. Para os dias de ondas menores ou muito fracas, ela até pode performar bem, mas realmente é nos dias de condições melhores, ainda que pequenas, que ela apresenta seu melhor desempenho.

Definitivamente ela é uma prancha para ser surfada na borda, com velocidade e fluidez, mas sem perder a capacidade de radicalizar. De fato ela tem se provado muito boa para aéreos e manobras de lip chutando a rabeta também.

Mas afinal, onde a NB3 se encaixaria em seu quiver? Digamos que ela é aquela prancha que fica entre a sua maroleira (Pyzel Gremlin, DHD Phoenix, Al Merrick Rocket Wide) e sua prancha alta performance para altas ondas entre 3 e 6 pés (Al Merrick Fever, Lost Driver 2.0, Sharp Eye #77).

Agora que você já conhece a Neckbeard 3 na teoria, chegou a hora de testá-la debaixo dos seus pés. Fale com nossos especialistas e garanta já a sua. Se conhece alguém que está em busca de uma prancha com essas características, encaminhe este artigo para ele conhecer a Al Merrick Neckbeard 3.

 

 

Deixe uma resposta

Abrir conversa