fbpx

Chilli Piña Colada: Analisando Pranchas

chilli pina colada

Chilli Piña Colada: Analisando Pranchas –

Para finalizar um ano repleto de análises de pranchas, resolvemos celebrar com uma deliciosa Piña Colada. Mas não se engane, é a Chilli Piña Colada, mais um modelo alucinante da marca australiana, que é muito usada em ondas pequenas e por surfistas mais pesados.

Durante todo o ano de 2020 nós trouxemos aqui dezenas de artigos falando sobre pranchas de surf. Abordamos todo tipo de pranchinhas, desde as fish biquilhas como a FishBeard e a CI Fish da Al Merrick, até pranchas de alta performance para tubos e ondas maiores como a The Ghost da Pyzel. Entre elas, falamos muito de pranchas para o dia a dia nas ondas brasileiras, tais como a DHD 3DV, a Lost Sub-Driver 2.0 e a SharpEye Disco por exemplo.

Mas há um tipo de prancha que é muito procurado pelos nossos clientes e pouco falamos delas por aqui. São aquelas pranchas mais volumosas e fáceis de surfar, que ajudam os surfistas e pegarem mais ondas e se divertirem em condições fracas de mar, mesmo que estejam há um tempo sem surfar ou até mesmo um pouco fora de ritmo e forma.

Facilitadora

chilli piña colada

A Chilli Piña Colada, assim como outros modelos como a Lost Party Crasher, é uma prancha que facilita o surf em praticamente todos seus aspectos. Ela ajuda o surfista a remar melhor, a entrar mais facilmente nas ondas, a pegar mais ondas e principalmente a fluir nas marolas quase como se fosse um longboarg. Entretanto, ela performa como uma pranchinha híbrida, sendo possível realizar boas manobras sem perder a velocidade e a fluidez.

Sendo assim, existe um público o qual se identifica muito com ela. São aqueles surfistas que estão com menos tempo disponível pra pegar onda, que estão parados há algum tempo ou que por algum motivo não são tão assíduos no mar. A Chilli Piña Colada entrega tudo que estes surfistas precisam, pois é uma prancha segura, com ótima estabilidade, velocidade e o mais importante, ela oferece diversão garantida.

Outline e Bordas

chilli pina colada

A Piña Colada é uma prancha com outline mais largo que o normal, principalmente nas regiões do bico e meio, com seu ponto mais largo para frente do meio. Isso faz com que ela tenha um poder de remada extremo, apresentando ótima flutuação e facilitando a entrada nas ondas. Além disso, essas características dão ao surfista bastante estabilidade e velocidade lateral. Diferentemente de outros modelos pensados para marolas, ela tem um contorno mais curvo do que paralelo, mantendo boa condição de manobrabilidade.

No quinto final da Piña Colada existe um wing bem acentuado, gerando uma quebra de linha no outline na altura das quilhas laterais. Isso serve para estreitar e diminuir a área da rabeta swallow, o que a faz realizar curvas mais curtas, com arcos menores, ganhando bastante pivô. As duas pontas da rabeta swallow oferecem mais segurança e tração nas cavadas e manobras.

Por fim, suas bordas são médias e altas por quase toda a prancha, permitindo que ela flua muito bem em alta velocidade e mantendo a prancha bem acima d’água. Entretanto, o que a deixa mais manobrável e responsiva são as bordas baixas e afiadas na parte final, na região da rabeta, sendo bem segura sob pressão.

Concave

chilli pina colada

O fundo da Piña Colada começa com um single concave moderado próximo ao bico, ficando mais profundo na região entre os pés do surfista. Chegando na região das quilhas ele muda para um double concave e por fim para um vee na saída da rabeta, atrás da quilha central. Essa combinação entrega bastante velocidade e sustentação sob o pé da frente, direcionando o fluxo d’água todo para as quilhas por causa do single. Da mesma forma, ela é uma prancha bem maleável e solta por conta do double+vee na parte de trás, fazendo-a realizar trocas de direção ágeis e em espaços curtos.

Rocker

chilli piña colada

Sua linha de rocker é bem flat, visto que foi realmente desenhada para ondas mais fracas e pequenas. Ela se encaixa bem naqueles mares com ondas mais cheias. Sua curva de bico baixa ajuda na remada e na entrada nas ondas, permitindo ganho de velocidade instantâneo após o drop. Sua parte central mais flat ajuda na manutenção da velocidade quando a prancha encontra partes mortas das ondas, facilitando as conexões. Igualmente, seu rocker baixo de rabeta permite que ela manobra bem nas partes deitadas sem perder velocidade e drive.

Quilhas

fcs mark richards biquilha

Configurada como triquilha, a Chilli Piña Colada pode ser surfada de três formas diferentes. Aqueles surfistas que preferem o feeling e a super velocidade das biquilhas, podem optar por essa configuração. Dessa forma ela ficara mais solta e veloz, mas perderá em drive e pivô. Se você é um desses, recomendamos os modelos da Mark Richards Twin FCS2 e a T1 Alpha Twin da Futures Fins. Esses dois modelos contêm duas quilhas grandes nas laterais e uma bem pequena, tipo estabilizador, que pode ser usada no meio. Assim sendo, são jogos bem versáteis, então se você busca uma performance com mais pivô e mais manobrável, plugue a terceira quilha.

Caso você prefira uma performance mais tradicional com as triquilhas regulares, a Piña Colada certamente não te deixará na mão. Nessa hipótese, recomendamos jogos de quilhas mais retos, com menos rake, que geram mais pivô e curvas mais fechadas. Elas irão ajudá-lo a atacar partes mais críticas das ondas em espaços mais curtos, principalmente em ondas pequenas. Além disso, esse tipo de quilha menos alongada se encaixa muito bem em pranchas com pouca curva de rocker de rabeta. Neste caso prefira os modelos Reactor da FCS2 e Vapor Core P6 da Futures Fins.

Sensações

Com todas essas características, é importante lembrar que a Piña Colada pode sofrer um pouco em ondas mais buraco, portanto, se você costuma surfar esse tipo de ondas com frequência talvez seja melhor considerar outro modelo. Mas se sua realidade são mares fracos e pouco empolgantes, a Piña Colada poderá ajudá-lo muito a se divertir e tirar o melhor daquelas condições enquanto outros estão sofrendo com pranchinhas de alta performance. Aliás, a própria página oficial da Chilli recomenda que essa prancha seja usada com 3 a 4 litros a mais do que o habitual.

Se você conhece alguém que está em busca de pranchas para voltar a surfar ou modelos que seja super divertidos em marolas, recomende este artigo e faça um amigo feliz no surf. Boas ondas!

 

Deixe uma resposta

WhatsApp chat