Rabeta: entendendo os diferentes tipos

Você provavelmente já teve muitas dúvidas sobre qual rabeta é a ideal para o seu tipo de surfe e de onda, ou ainda não sabe as diferenças principais entre cada uma delas. Abaixo vamos explicar melhor essas variações para te ajudar a escolher a prancha que mais combina com o seu surfe!

 

 

SQUARE
Pouco utilizada no surf moderno, a square é uma boa opção para mares mexidos e sessões mais lentas de uma onda. Com alta capacidade de reação, ajuda nas curvas rápidas e curtas.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Neck Beard

 

ROUNDED SQUARE
Essa variação da rabeta square tem como objetivo segurar mais a prancha na onda e trazer mais estabilidade nas curvas.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Bólido

 

SWALLOW
Rabeta muito popular em pranchas comuns e de alta performance. Esse modelo possibilita boas transições, mas oferece estabilidade nas quebras de linha.
Apareceu com mais destaque em etapas do WT através do 3x campeão do mundo, o australiano Mick Fanning, quando venceu em J-Bay com uma prancha com essa rabeta e esse ano novamente usou uma na etapa que fez a final em Bell’s Beach na Australia.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Mick Fanning J-Bay

 

FISH
Rabeta utilizada para os modelos de biquilhas. Se torna uma versão mais larga da swallow que funciona muito bem em ondas menores, por trazer versatilidade e alta possibilidade de manobras.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Mini Twin

 

BAT TAIL
Próxima à swallow, a bat tail traz mais contato do centro da prancha com a água, segurando um pouco a prancha na onda, devido a esse contato.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Slater Sci-Fi

 

PIN TAIL
Essa rabeta é para quem pensa em tubos. O formato alongado e arredondado vai te segurar bem na parede dentro de um tubo em condições difíceis, dando um surfe bastante direcional mas que vai dificultar nas curvas performar mal em ondas pequenas e sim em ondas grandes, fortes e cavadas.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Black Beauty

 

ROUND
Mais versátil que a pin tail, essa rabeta traz mobilidade nas curvas mas também a sustentação para segurar nos tubos, além de velocidade nas sessões mais lentas de uma onda.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Hashtag FST

 

ROUND PIN
Levemente mais alongada, é uma versão intermediária entre a round e a pin tail. Mantém a velocidade da round mas segura mais na parede como a pin tail.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Forget Me Not

 

DIAMOND
As retas no fim da rabeta fazem da diamond uma opção similar à round mas com mais quebras, com mais oportunidades de mudanças de direção.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Vader

 

SQUASH
Essa rabeta é principal escolha dos shapers e a mais usada pelos surfistas do mundo todo. Versátil, a squash traz os benefícios combinados da square e da round, dando conforto com versatilidade, segurando bem em quase todo tipo de onda. É uma rabeta para ondas menores ou de até 2 metros.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Black and White

 

WING SWALLOW
Os wings, nas laterais da prancha, não são modelos de rabeta. No caso acima, a rabeta é swallow com wings. Os wings diminuem a superfície de contato da prancha com a água, trazendo mais precisão nas curvas e um maior fluxo de água passando pelas laterais da prancha, o que aumenta a precisão em um surf de borda.

Exemplo de prancha com essa rabeta:

Weirdo Ripper

Leave a comment